Deus nos Livre da Corrupção - Paulo Junior - Chamado ao Evangelho

Recentes

colocar adsense (apagado)

segunda-feira, 5 de março de 2018

Deus nos Livre da Corrupção - Paulo Junior


As suas mãos fazem diligentemente o mal; assim demanda o príncipe, e o juiz julga pela recompensa, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles tecem o mal. (Miquéias 7.2-3)

O cenário político de nossa nação é deplorável. Grande parte dos legisladores que, pelo seu ofício, deveriam ser os patronos e defensores do Estado de Democrático de Direito, são os promotores da injustiça e do mau. A corrupção anda solta pelas ruas. Ela está inserida em todas as camadas da sociedade, desde o jovem que cola na prova e faz de tudo para levar vantagem até às grandes instituições. Não obstante, isso tudo é reflexo da grande cúpula, “a turma do colarinho branco”, nossos governantes corruptos.

O Brasil vive talvez o seu pior momento político da história. A nação está desgovernada, pois conta com uma liderança fragilizada, que não tem integridade política, tampouco credibilidade moral. No exterior, somos motivos de chacota. Nosso povo está desiludido com a política e sem esperança de uma melhora futura. Talvez esse seja o início de um juízo que Deus está prestes a derramar sobre este país, que tanto tem desonrado o Senhor nosso Deus. Somos conhecidos por nossa “sensualidade”, corrupção “jeitinho brasileiro”, idolatria e muito paganismo.

Como se não bastasse tudo isso, aquela que poderia fazer a diferença nessa terra, a igreja, está seguindo em grande escala os passos da “corrupção brasiliense”. A “igreja” de hoje é dirigida por líderes que dão inveja à antiga Cosa Nostra, a máfia italiana! São eles os grandes apóstolos e bispos, multimilionários, que pregam a mentira no lugar da verdade. Eles estão formando uma categoria de pessoas estanhas e alienadas da realidade social, política e bíblica. São “evangélicos” que ao invés de gastar seu tempo estudado a Bíblia, orando, jejuando, chorando pelos pecados próprios e da nação, saindo as ruas para pregar o evangelho, estudando e trabalhando arduamente para produzir algo útil para a nação, ficam correndo atrás de promessas estapafúrdias que envolvem riquezas e prosperidade, ganância e avareza. Esses líderes religiosos enchem seus templos de fiéis sem conversão verdadeira, oferecendo a Deus sacrifícios podres e insuportáveis às suas narinas.

Por tal onda de iniquidades a ira de Deus é despertada! Ele, como um justo juiz, não pode deixar tamanhas atrocidades impunes. Tendo em vista tudo isso, se não nos arrependermos, inclinarmos nosso rosto ao chão e ao pó, clamarmos pela misericórdia de Deus, temo que o juízo será inevitável!

Oremos e jejuemos então, meus irmãos, dizendo ao Senhor: “Salva nossa nação ó Deus. Perdoa nossos pecados, abre os olhos de nossos líderes e aplaque a tua ira”. Sigamos a orientação que está no Livro de Crônicas e assim esperemos a misericórdia de Deus: “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” (2Crônicas 7.14)

Paulo Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário