Recebam Poder - Paulo Junior - Chamado ao Evangelho

Recentes

colocar adsense (apagado)

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Recebam Poder - Paulo Junior



E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder. Lucas 24:49

Jesus seria responsável por cumprir uma fenomenal promessa feita pelo Senhor. Ele afirma que, em pouco tempo, o Espírito Santo seria derramado em uma porção jamais vista até então. Ele viria para uma quantidade de pessoas que em nenhuma outra parte da História havia vindo.

Jesus pediu que eles ficassem em Jerusalém até que tal promessa se cumprisse. Jesus, já ressuscitado dos mortos, estava a dizer: “Não comecem a Igreja, não saiam para evangelizar, não preguem a Palavra de Deus, não façam missões, sem que primeiro vocês  sejam, do alto, revestidos de poder”.

Essa palavra “poder” vem do grego “dunamis”, da qual se origina a palavra “dinamite”. Trata-se de uma capacitação dada a todo crente para fazer a obra de Deus; todo e qualquer crente pode e deve receber tal poder.

Querido irmão, estamos passando por um período muito crítico na história da Igreja. De um lado temos aqueles que pensam ter tal poder e unção. São os carismáticos, com seus falsos milagres, falsas curas, unções forâneas e um mover frenético levando multidões ao êxtase. Para eles, isso é visto como enchimento do Espírito, mas beiram a blasfêmia contra o Espírito Santo.

De outro lado, temos aqueles que pensam não precisar do Espírito Santo. Me refiro à ala acadêmica, que faz do Cristianismo só mais uma corrente filosófica. Valorizam apenas o saber, as letras. Ocupam-se apenas em intelectualizar o povo de Deus, ensinando-o a fazer a exegese certa, a interpretação correta do texto e o sermão expositivo, todavia sem paixão, sem fogo, sem o poder transformador contido no Evangelho.

Quero estimular você a não ficar nem de um lado nem do outro. Nossa geração é seca, vazia e carente do poder. Ele prometeu que nos daria tal poder. Aliás, Ele nos encheria desse poder, dessa virtude. A pregação do Evangelho deve ser acompanhada de poder e, se necessário, de sinais.

Busque tal poder, busque ser cheio do Espírito Santo. Busque a transcendência do Cristianismo. Tenhamos ortodoxia e piedade, teologia e fogo, doutrina e paixão. Pregação acompanhada de demonstração de poder.

Somente assim faremos frente ao reino das trevas; assim almas não faram uma decisão por Cristo em um apelo feito por um tele evangelista, mas serão transformadas pela atuação eficaz do Espírito Santo. Dessa maneira as almas não fiarão sua salvação em batismos, confissões ou credos, mas sim no novo nascimento operado pelo Espírito. Por meio deste poder divino seremos uma Igreja santa, pura, que mortifica as obras da carne e cresce cada dia à imagem e semelhança de Cristo. Amém!

Em Cristo, 
Paulo Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário