A Armadura de Deus - Rafael Willison - Chamado ao Evangelho

Recentes

colocar adsense (apagado)

terça-feira, 9 de junho de 2015

A Armadura de Deus - Rafael Willison


INTRODUÇÃO

O apóstolo Paulo usou a armadura de um soldado romano para ilustrar o equipamento espiritual que os cristãos precisam usar para serem bem sucedido na batalha contras as forças das trevas.  A palavra de Deus nos afirma que “não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais” (Ef 6:12). Por essa razão, devemos nos revestir de todas as armas que Deus nos concedeu – que não são materiais, mas espirituais. O soldado de Cristo só terá êxito nessa batalha de dimensões espirituais, através da utilização desse poderoso arsenal celestial. A seguir veremos os aspectos de cada componente da armadura de Deus extraindo o seu significado espiritual.

ILUSTRAÇÃO

Recordo-me de uma cena ocorrida em um filme dos anos 90, a cena retratava um grupo de soldados executando um treinamento com armas de fogo reais. Durante o treinamento um dos soldados, do esquadrão, estava com dificuldade de visualizar o campo de treinamento, pois o seu capacete não estava bem ajustado em sua cabeça, impossibilitando sua visão. Rapidamente o líder do grupo se prontificou em ajuda-lo, retirando o capacete para identificar o problema. Mas, o inesperado acontece, um tiro acidental sai em disparada e acerta em cheio a cabeça do soldado que estava sem o capacete, levando-o a morte.  Não existe nenhuma peça irrelevante na armadura do soldado de Cristo, todas são de grande importância para o bom desempenho do crente no campo de batalha. Por isso o apóstolo Paulo nos advertiu a se revestir de toda a armadura de Deus (Ef 6:11).

I.                   CINTO DA VERDADE        

Esse cinto também representa as doutrinas das verdades do evangelho; elas devem está firmada, em nós, como o cinto está firmado ao lombo. “E a justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade o cinto dos seus rins” (Is 11:5).

II.               COURAÇA DA JUSTIÇA

A couraça protege os órgãos vitais e o coração do soldado.  A justiça de Cristo implantada em nós é couraça para nos fortalecer contra os ataques de satanás. A justiça de Cristo, que em nós foi imputada, nos torna justos diante de Deus. O cristão que tem essa convicção e certeza de justiça carrega consigo a segurança de que ninguém pode lhe intentar acusação, pois foi Deus quem o justificou. Então os ataques de satanás, sua acusações, suas difamações não produzirão nenhuma raiz de amargura no coração do crente, pois o mesmo está descansando e alicerçado nas promessas de Deus (Hb 12:15). “Mas nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor” (1 Ts 5:8). Pela fé somo unidos a Cristo e pelo amor somos unidos aos irmãos.

III.            CALCADOS OS PÉS NA PREPARAÇÃO DO              EVANGELHO DA PAZ

Os sapatos do soldado romano que se chamava gravas de bronze era usado como parte da armadura para proteção dos pés, pernas e joelhos. O seu uso protegia o soldado de armadilha e gravetos afiados que eram colocados secretamente pelo caminho para impedir o avanço do soldado. A preparação do evangelho da paz significa uma disposição de animo em dedicar-se ao evangelho e permanecer fiel a ele. O evangelho da paz nos capacita a andar com passos firmes no caminho da fé.

IV.             O ESCUDO DA FÉ

O escudo da fé é a arma mais necessária que qualquer outra. O escudo do soldado romano era a maior arma que ele tinha, pois era capaz de protegê-lo dos pés a cabeça, devido ao seu tamanho, media cerca de dois metros de altura. O apóstolo Paulo é um exemplo de um bom soldado, pois ele "combateu o bom combate, acabou a carreira, guardou a fé (2 Tm 4:7). Nesse combate o soldado tem que ter fé, pois sem ela é impossível agradar a Deus. Sem a fé o soldado fica exposto ao seu adversário, correndo o risco de ser morto em batalha. Essa é a vitória que vence o mundo a nossa fé (1Jo 5:4).

V.                CAPACETE DA SALVAÇÃO

O capacete protege a cabeça. Uma boa esperança de salvação bem edificada e bem fundamentada, purificará alma e a guardará de ser corrompida por satanás. A boa esperança nos mantém confiando, regozijando e descansando em Deus. A área de maior luta do crente é na mente, por essa razão é de fundamental importância que o crente tenha sua mente protegia com a certeza e a total confiança na salvação que foi dada por meio de Jesus Cristo. A mente que está conformada com a confiança na salvação e no perdão de Deus, os dardos de acusação de satanás não terão êxito.

VI.          ESPADA DO ESPÍRITO

A espada do Espírito é a principal arma do soldado de Cristo. O soldado deve manuseá-la bem, caso contrário, a mesma se tornará inútil no momento do combate. Paulo exortou Timóteo a manuseá-la bem (2Tm 2:15), Cristo utilizou essa arma na tentação no deserto (Mt 4:1-11). Essa espada é viva e eficaz mais penetrante que qualquer espada terrena, pois ela corta e penetra as profundezas do homem (Hb 4:12).

CONCLUSÃO

Aprendemos a importância de cada componente dessa poderosa armadura espiritual para o êxito da batalha do cristão diante dos ataques do diabo. No entanto, Paulo não cita uma armadura que protege as costas, por essa razão. o soldado não deve, de forma alguma, dar as costas para seu oponente, pois seria declara sua derrota. E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus (Lc 9:62). No exército de Cristo não existem vagas para desertores. Aquele que se engaja nesse batalhão não pode olhar para trás.

No amor de Cristo, Rafael Willison

Nenhum comentário:

Postar um comentário