Centenas de cristãos foram assassinados vítimas de perseguição só em 2020 - Chamado ao Evangelho

Recentes

terça-feira, 21 de julho de 2020

Centenas de cristãos foram assassinados vítimas de perseguição só em 2020

A perseguição religiosa em muitos países, como Nigéria, infelizmente tem levado cristãos à morte. No total, só nesse primeiro semestre de 2020, segundo a Intersociety, uma organização liderada pelo criminologista cristão Emeka Umeagbalasi, foram 1.202 óbitos.

Relatório indica aumento na perseguição aos cristãos no mundo

Em função disso, muitos nigerianos saíram às ruas para protestar contra o preconceito e intolerância religiosa. Este cenário têm destruído a vida de pessoas e de muitas famílias em várias partes do país.


Foram 812 assassinatos cometidos por grupos da etnia Fulani, que é predominantemente muçulmana. Esses povos foram radicalizados para atacar comunidades agrícolas que são predominantemente cristãs e ricas na agricultura nos estados do Cinturão Médio da África.


Também foram registradas 390 mortes de cristãos provocadas pelo grupo islâmico Boko Haram, considerado o “Estado Islâmico” do continente africano.


“Milhares de cristãos indefesos que sobreviveram a ataques com facões, também foram feridos e deixados em condições mutiladas, com vários deles aleijados por toda a vida”, afirma o relatório da Intersociety.


Outro relatório recente apontou que quase metade dos cristãos residentes na Nigéria já foram dizimados, e tudo isso diante de um mundo que parece se calar face ao genocídio em razão da fé.

“Centenas de cultos cristãos e centros de aprendizado foram destruídos ou queimados; da mesma forma que milhares de casas, fazendas e outras propriedades pertencentes a cristãos foram destruídas”, acrescentou o documento.


As comunidades agrícolas cristãs foram as mais atacadas nos últimos anos, fazendo com que o governo rotulasse esses ataques como conflitos antigos entre pecuaristas e agricultores.


Mas, muitos sabem que essa informação não procede, uma vez que só as comunidades cristãs são atacadas. Até hoje não se viu nenhuma comunidade muçulmana sendo alvo de violência e mortes, salvo a dos cristãos. Defensores das comunidades cristãs sabem que se trata de perseguição religiosa.


“Todas as áreas sob ataques jihadistas de pecuaristas são comunidades cristãs até o momento”, diz o relatório da Intersociety, segundo informações do Christian Post.


“Não há evidências em nenhum lugar mostrando assassinatos de muçulmanos e tomada de posse de suas terras, fazendas e casas ou destruição ou incêndio de mesquitas pelos Fulani jihadistas”, conclui o documento.


Fonte: Gospel Mais

Link: https://noticias.gospelmais.com.br/centenas-de-cristaos-foram-assassinados-vitimas-de-perseguicao-so-em-2020.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário