O que podemos aprender: Lutando contra as tentações - Chamado ao Evangelho

Recentes

colocar adsense (apagado)

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O que podemos aprender: Lutando contra as tentações

1) Escritura: Você notou que por todas as tentações, o que traz consolo para Bunyan é a Escritura? Em todo momento, ele está citando ou se apegando à Palavra de Deus. Charles Haddon Spurgeon, o batista “príncipe dos pregadores”, que lia O Peregrino uma vez por ano, disse acerca de Bunyan: “Fure-o em qualquer parte; e você verá que o sangue dele é bíblico, a própria essência da Bíblia flui dele. Ele não consegue falar sem citar um texto, pois sua alma está cheia da Palavra de Deus.” Precisamos aprender a combater as tentações com a Escritura. Não foi esse o modelo que nosso Senhor nos deu ao ser tentado pelo Maligno. Você tem se enchido da Palavra? Você tem memorizado versículos?
2) Oração: Jesus nos ensinou a orarmos ao Pai: “não nos deixes entrar/cair em tentação”. Você tem orado por isso? Sério. Você tem orado por isso? Você tem se sentido tentado a pecar (ira, pornografia, masturbação, inveja, mentira, etc.)? Se sim, você tem clamado por ajuda divina? Você tem clamado a Deus pelo “escape” prometido em 1 Coríntios 10.13?
3) Vigiar: Como Bunyan bem repara, o tentador prefere lançar seus dardos quando estamos fracos fisicamente – cansados, doentes, etc. Sabendo que é essa a estratégia do inimigo, precisamos estar atentos e vigiar. Quando estamos cansados achamos que “merecemos” ser recompensados assistindo programas que em vez de nos levar a pensar nas coisas que são de cima, irá nos levar a pensar nas que são da terra (Cl 3.2). Ou achamos que já que estamos cansados, podemos ser rudes com as pessoas próximas de nós. Quando estamos doentes, somos tentados a murmurar contra Deus. Então, vigiem e orem.
Por: Vinícius Musselman Pimentel © 2014 Voltemos ao Evangelho. Original: Aprenda com John Bunyan como lutar contra as tentações

Nenhum comentário:

Postar um comentário